Início » Que tipos de emails ativam os gatilhos mentais?
gatilhos mentais

Que tipos de emails ativam os gatilhos mentais?

Tipos de emails com altas taxas de conversão, de abertura e de engajamento são o crème de la crème das estratégias de email marketing.

Todo mundo, especialmente quem trabalha com e-commerce, quer produzir o email perfeito: que seja capaz de estimular a tomada de decisão, ao mesmo tempo em que cria conexão com o lead, tornando-o cliente.

Quem trabalha com email marketing sabe: da linha de assunto ao CTA, passando por um conteúdo com argumentos tentadores, tudo no email é pensado para que o usuário converta na ação desejada pelo remetente.

Porém, a conversão não acontece se o seu email for enviado para a caixa de spam dos destinatários. Por isso, a validação de emails é uma estratégia imprescindível para obter bons resultados nas campanhas de email marketing.

E já que estamos falando de conversão, é sempre bom lembrar que o email marketing não foi criado apenas para vendas.

Assista ao nosso webinar e conheça todos os tipos de emails que alavancam as suas estratégias!

Aproveite as dicas do COO da SafetyMails e especialista no assunto, Rodrigo Gonçalves, e tire suas dúvidas!

O email marketing é muito versátil e pode ser utilizado de diversas maneiras

Você sabe como transformar um email em uma peça de comunicação irresistível? Existem muitos exemplos bem-sucedidos, dicas e caminhos, mas todos eles têm em comum a ligação com os gatilhos mentais.

Como funciona o cérebro na tomada de decisões

Originalmente, o cérebro humano é preguiçoso. Mas isso tem uma explicação científica: antigamente, o homem enfrentava muitos obstáculos para se manter vivo, e isso demandava um grande esforço cerebral.

Buscar comida era uma tarefa que exigia enfrentar e caçar animais ferozes, situações inóspitas como frio ou calor intenso, condições geográficas desfavoráveis etc.

Isso, sem contar com a energia despendida para competir uns com os outros para encontrar parceiros sexuais, buscar abrigos e muitas outras atitudes necessárias à sobrevivência.

O ser humano evoluiu mas o cérebro é o mesmo. Hoje em dia, a mente simplesmente descarta o uso de energia para tudo aquilo que é considerado sem importância, ou seja, cotidiano.

Isso significa que as conexões cerebrais já estão gravadas, não sendo necessário criar novas ligações neuronais para tarefas do dia a dia.

É por isso que funções como escovar os dentes, acender a luz ou dirigir permanecem “no automático”.

E é justamente aí, nesse estado automático, que as tomadas de decisões acontecem sem percebermos.

Tipos de emails e gatilhos mais utilizados

Escassez ou urgência

Talvez esse seja o gatilho mais famoso de todos. Muito utilizado nos emails de e-commerce, essa provocação mental mostra um excelente negócio que vai terminar em pouquíssimo tempo, e se o usuário não agir “urgentemente”, vai perder a oportunidade, ou o produto irá acabar.

Esse estímulo é feito para que o lead aja por impulso, e é exatamente essa a proposta dos gatilhos mentais: suprimir a razão e acentuar a emoção. Dessa forma, elimina-se qualquer dificuldade em vender.

Tipos de emails que usam o gatilho da exclusividade

Esse estímulo está ligado às condições especiais de compra ou ação oferecidas exclusivamente naquela ocasião. Ou seja, o usuário só tem uma chance de fazer um bom negócio ou realizar uma ação que pode repercutir positivamente para ele.

É importante destacar que esse gatilho não é comum somente nas mensagens de e-commerces, mas também nos emails criados para gerar qualquer tipo de conversão como newsletters, mensagens transacionais (de confirmação) e relacionais.

Medo de perder

Já viu aquela frase “não fique de fora”? É essa a ideia: que o lead não seja o único a não usufruir de um privilégio (que pode ser uma venda ou uma conversão), enquanto todos do seu círculo estão fazendo a escolha certa.

Estudos científicos provam que o ser humano sente mais as perdas que os ganhos, e os psicólogos chamam isso de “aversão à perda”. Uma decisão errada pode inutilizar uma oportunidade, e o cérebro entende que fugir das perdas é sempre a melhor decisão.

Esse gatilho ocorre mais na área de vendas, mas também estimula conversões em todos os outros tipos de emails.

Prova social e tipos de emails utilizados

Hoje em dia, a prova social é necessária para que as vendas se concretizem. Quem nunca deu uma olhadinha nas avaliações dos clientes antes de fazer uma compra de marketplace?

O ser humano, criado biologicamente para viver em grupos, espera a opinião de outras pessoas para ajudar na tomada de decisões. E opiniões positivas geram confiabilidade.

Afinal, se um produto ou serviço atende às expectativas da maioria das pessoas, a probabilidade dele se tornar uma experiência positiva para você aumenta. Essa provocação ocorre mais nos emails de vendas.

Reciprocidade

O ser humano tende a retribuir aquilo que recebe. Por exemplo: você tem interesse em um assunto, quando surge um e-book sobre o tema.

Você pode acessar esse material gratuitamente, mediante o preenchimento de um formulário com seus dados de contato.

Se você é profissional de email marketing e trabalha com formulários e landing pages, sabe a importância do recolhimento dos emails válidos para a geração de leads.

Um erro de digitação significa um email inválido, que por sua vez, prejudica a lista inteira. Daí a importância da instalação de uma API de verificação em tempo real.

O gatilho da reciprocidade resume os princípios do Inbound Marketing e está presente nos emails de relacionamento.

Autoridade

Parecido com a prova social, o gatilho da autoridade é um depoimento positivo de alguém reconhecido pela sua credibilidade.

No universo do marketing digital, ganhar autoridade é o objetivo das marcas. Dessa forma, conquista-se o respeito do público e a confiança dos leads.

Porém, o gatilho da autoridade funciona de diversas outras formas. Um influenciador digital falando bem de um produto ou serviço é uma delas.

Essa provocação acontece muito nos emails de vendas e também nos emails relacionais.

Conclusão

Desde que foram divulgados por Robert Cialdini em seu livro “As Armas da Persuasão”, os gatilhos mentais — que na verdade são denominados atalhos mentais na obra de Cialdini — têm sido amplamente estudados, a fim de serem aplicados em estratégias de marketing.

Soma-se ao lançamento do livro, estudos de Psicologia e de Inbound marketing e chega-se à conclusão de que existem inúmeros gatilhos ainda pouco explorados.

Resta aos profissionais pesquisarem e concluírem quais gatilhos são adequados ao seu trabalho de comunicação. É importante lembrar que conhecer bem a persona e seu comportamento deve ser a base de qualquer estratégia.

FAQ

O que gera um gatilho mental?

O cérebro possui conexões neuronais prontas que estimulam comportamentos reativos. O histórico de vida de uma pessoa, aliado à cultura social geram respostas inconscientes que podem ser previstas. Uma imagem que provoca choro; uma frase que cria uma lembrança afetiva; músicas que geram animação; sabores que geram memórias são alguns exemplos de gatilhos mentais.

Como aplicar os gatilhos mentais ao email marketing?

Tudo depende do objetivo da campanha de email. Se o propósito é vender, deve-se analisar quais gatilhos exploram melhor essa tomada de decisão. Se a intenção é criar relacionamento e gerar conversões, há gatilhos mentais mais adequados para estabelecer conexões entre o lead e a marca. Dessa forma, são criadas estratégias de comunicação envolvendo o uso dos gatilhos mentais nos diversos estágios do funil de marketing.